Termas rio de janeiro: Vila Mimosa

Relato BIZARRO

Garotas de Programa

Vila Mimosa, onde a mulher é real!… Mas poderíamos dizer que a mulher é o único elemento real da VM, pois todo o resto fica classificado na categoria Surreal.

Andando pelo Beco em U, me deparo com uma morena gostosíssima na Casa 02, vestida apenas com a parte de baixo do biquíni e expondo seus lindíssimos seios num topless desavergonhado. Vê-la, era cair em imediata tentação.

Meu desejo me compeliu, eu precisava me aproximar daquela delícia, precisava tocá-la… Quando iniciei meus passos em direção à fêmea suculenta, ela foi interceptada por outro Predador… Mas a minha cisma sexual havia se consumado, eu decidi esperá-la voltar…

Ela retorna… Guarda seus pertences num armário, refaz os cabelos, ajeita a única peça do biquíni que cobria o seu corpo e volta a dançar freneticamente…

Apresso os passos e me aproximo… O nome é Carla; 1,65m, cabelos cacheados abaixo dos ombros; seios indecentes de tão belos; rosto expressivo e bem desenhado; cintura fina; pernas torneadas… Uma mulher que impressiona!

Subimos à Masmorra! Que Masmorra! Estou caindo nas piores ultimamente…

Mergulhei a boca naqueles seios magníficos e chupei até fazer bico. Logo depois ela abocanha meu membro numa descomunal chupada sem capote, sem pressa… Mas o tempo urge nas Masmorras da VM, ali não pode haver hesitação… Ela fica de quatro e eu a penetro, ela geme baixinho, dá uns gritinhos bem fininhos, um som excitante… O Tesão era intenso e eu fui rápido, gozei!

Enquanto eu recuperava o fôlego, travamos uma conversa que levou a uma das revelações mais chocantes que eu já testemunhei em um puteiro, essa revelação só poderia ter acontecido na Vila Mimosa.

Segue o breve diálogo:

- Você é casada? Tem namorado? – Pergunto, sempre sem entender a minha mórbida curiosidade.

- Sou casada – Carla responde sem pestanejar.

- Legal! Tem filhos? – Um pouco mais da minha curiosidade mórbida.

- Tenho uma filha! – Carla não se nega a responder.

- Bacana! Vai dar trabalho se puxar a você! – Uma piadinha sem graça sempre descontrai, sou adepto.

Carla apenas sorri… Nunca imaginei que daquele cândido sorriso e da minha próxima pergunta viesse uma das respostas mais arrepiantes que ouvi na Zona.

- Onde você mora? – Insisto na sessão de morbidez.

- Sou moradora de rua – Ela responde com uma absurda naturalidade.

- Moradora de rua?! – O choque anafilático estava próximo…

- É! Meu marido está sem emprego e a gente mora na rua, venho aqui de vez em quando pra fazer dinheiro quando aperta.

Fiquei estático, olhos esbugalhados! A primeira sensação que eu tive foi a de que meu pau iria cair naquele exato momento, devorado por vermes e bactérias que habitam as fendas obscuras dos viadutos.

Um grito emerge da parte inferior da casa, era o aviso que o tempo acabou.

Desço e vou caminhando reflexivo sobre os paralelepípedos da Sotero Reis, pensando se deveria me internar na UTI do Souza Aguiar.

Quando chego alcanço meu carro, desencano da paranóia. Afinal, ela mora na rua, mas é gostosa!…

Foda-se!

Dante

About these ads
Esse post foi publicado em termas rio de janeiro e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s